domingo, dezembro 28, 2008

VONTADES QUE NÃO COLHEM

Uma mensagem neste tempo que se tem vindo a somar, entre tantas experiências sem nada consolidar. Continuo perdido no acaso e no silêncio, somente só, com a solidão dos dias que pouco acrescentam aos que já tenho vivido. Sou assim, isto apenas isto que aqui está e que não é outra coisa. Os nomes e as vontades não colhem como eu houvera pensado, são breves mudanças de loucura. Avanço e perco-me cada vez mais nos dias que passam. Tudo está a passar... Não deixo de realizar experiências, cada uma mais louca do que a outra, contudo sinto-me sozinho. Pergunto pelos meus amigos e não os encontro, apenas sei que encontrei pessoas da ocasião, nada mais do que isso. Vozes do sexo, do corpo e da passagem que nada mais deixam do que um fim surdo.
Tantas desilusões, paixões não correspondidas, homens e mulheres, vidas e mais vidas... desalento e precipicio da morte pelo desespero, pela solidão... abandonando-me por tão grande angústia. Escrevo para aliviar, mas tudo continua na mesma. Revolta e mais revolta, esta vontade de destruir tudo. Ninguém me entende, talvez não queira ou tenha medo, pelo facto de me sentir um anormal, sim, um anormal por me rejeitarem se sabem que sou homossexual. Sou o que sou e ponto final, mas entendo que deva ser feliz com outra pessoa como eu, contudo, quem é como eu, ainda é mais complicado e nada quer... continua assim. Conheço homens que vivem com outros e são felizes, entendo que tenho o mesmo direito. Não encontro ninguém, mas sinto-me nesse direito. Ficam aqui vontades que nõ colhem... quando será a próxima? Não sei, vou por outros caminhos.

28.12.2008

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger André Benjamim said...

um feliz 2009!

8:52 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home