quarta-feira, outubro 18, 2006

SEM AFECTOS

Perdido no Centro Comercial, face a olhares ausentes do meu, cambaliei no contorno das formas. Triste, invadido pela solidão, tentando uma vez mais lidar com a rejeição e mentalizar-me que não existe uma pessoa que goste de mim, do mesmo modo que eu possa gostar.
Correm-me lágrimas, sustento anseios e revoltas... nesta insatisfação constante. Caminho sem querer olhar para quem me rodeia, mentindo, porque o desagrado é terrível! As mesmas coisas, os desafios, as rejeições constantes e os aplausos do nada. O olhar quebrou-se levando-me para um sorriso falso, a um desagrado que me custa a falar. Não foco o olhar, mentalizei-me que por interesse que mais que possa existir, tudo o que existe não passa de uma hipótese sem fundamento. Desejo chorar, ir embora, ir ao encontro da natureza e de uma vez por todas matar os afectos, sem que me deixe afectar pelos outros.
Não preciso que tenham pena de mim, apenas cansei de imposturas... tento ser outro mas não consigo e cada vez mais me sinto perdido no seio deste mundo!

15.10.2006 - 23:22h

6 Comments:

Blogger dreams said...

quando te sentires triste sorri, porque chorar é demasiado fácil...

um beijo doce *
“·.¸Dreams¸.·”

2:59 da tarde  
Blogger Mariana Coelho said...

Gosto muito do seu blog.
Escreves muito bem!

4:06 da manhã  
Blogger Unicus said...

Acho que todos7as sabemos o que é viajar pelas sombras...claro que não existe razão alguma para pensares que o mundo acaba ali...ao dobrar da esquina a felicidade espreita sempre..
Um abraço

11:38 da manhã  
Blogger Lua Obscura said...

Estado de alma semelhante ao meu...

11:41 da tarde  
Blogger Lis said...

Onde andas?

10:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Adoro o teu blog.Continua

10:57 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home